quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Fé.

Semana passada aconteceu algo engraçado comigo. Eu estava no curso de inglês e quando cheguei lá fiquei sabendo que a professora não estaria... daí a coordenadora do curso era quem estava "dando aula". Segundo ela faríamos uns exercícios e depois iríamos participar de uma palestra, logo resmunguei: "O que eu estou fazendo aqui?! Deveria ter ido pra casa!". Tudo bem, uma vez que já estava lá não tinha volta, fiquei até o final quando o palestrante pediu que escrevêssemos nossos nomes e cortássemos em tirinhas que ele iria sortear.

Quando ele disse isso eu pensei: "Poxa, já que estou aqui eu vou ganhar esse livro!".

Quando chegou a hora do sorteio virei para trás e falei, com alguns colegas de turma: (Confiante e determinada) "Eu vou ganhar esse livro!"

O colega atrás virou e disse: (Como quem duvida) "Ah...vai ganhar sim, ganhar experiência!"

Antes de terminar de contar o resto da história eu gostaria de colocar algo em que fiquei e, ainda estou pensando. Por que quando as coisas são menores confiamos tanto que as receberemos? E quando as coisas são grandes demais, aos nossos olhos, confiamos, porém, sempre achando que é impossível? Repare isso nas situações do seu dia-a-dia. Será que nos falta fé? O que acontece?

Realmente eu não sei dizer. Mas, isso me fez pensar à cerca de muitas coisas, inclusive que às vezes nós duvidamos do Deus a quem nós servimos e, simplesmente, subestimamos o Seu poder. Talvez pensemos que isso seja forte demais, mas pense comigo... Se acredito que Deus pode me dar um livro, mas não acredito que Ele possa me curar de uma doença ou salvar um enfermo em fase terminal (segundo os médicos), o que eu estou fazendo? Subestimar é o contrário de estimar, por em duvida as capacidades e habilidades das pessoas. Imagine como fica o coração de Deus quando duvidamos dEle, quando colocamos em dúvida as capacidades dEle... fiquei muito triste, porque eu, às vezes, como todo o ser humano, subestimo o poder do Pai.

Em Hebreus 11:6 diz: "De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam."

Continuando...A menina tirou o papel e leu o meu nome, ganhei!

O valor do livro não é comparável ao que Deus pode me dar se eu tiver um pouco de fé, mesmo que seja do tamanho de um grão de mostarda. Então, porque Ele não daria a sua saúde restaurada, o seu filho salvo ou aquela causa que você tanto necessita e acredita já não ter mais solução?
Deus é Deus! Entregue nas mãos dEle e confie!
A história pode ser boba mas, foi através dela que pude rever o meu conceito de fé.
Postar um comentário